O que a ascensão do Talibã representa para as mulheres do Afeganistão?, Por Ighor Branco

Com a ascensão Talibã, a imagem do antes e depois da vestimenta da correspondente da CNN no Afeganistão chocou o mundo. Tudo indica que o uso da burca será obrigatório mais uma vez no país. O medo é de que a Sharia, conjunto de leis islâmicas conservadoras que recorrem até a espancamentos públicos e proibição de trabalhar, se estabeleça novamente. Assim, os direitos conquistados pelas afegãs nos últimos 20 anos, como o de frequentar a escola e andar livremente, sem presença masculina, estão ameaçados.
Além disso, militares do grupo pedem que crianças e mulheres solteiras sejam entregues para se tornarem esposas. Cerca de 80% dos quase 250 mil afegãos forçados a fugir desde o final de maio são desse grupo. A ativista paquistanesa Malala Yousafzai, ganhadora do Nobel da Paz por sua atuação na defesa dos direitos das meninas à educação, se pronunciou sobre a situação: “poderes globais, regionais e locais devem pedir um cessar-fogo imediato, fornecer ajuda humanitária urgente e proteger refugiados e civis”.