09/06/2019

Zacharias Calil critica uso indiscriminado de defensivos agrícolas no Brasil


Em pronunciamento no Plenário da Câmara dos Deputados, na última semana, o deputado Dr. Zacharias Calil (GO) manifestou preocupação com o uso indiscriminado de agrotóxicos no Brasil. O parlamentar, que também é médico, disse que suas pesquisas na área de saúde mostram a relação das más formações em seres humanos com o uso dessas substâncias, também conhecidas como defensivos agrícolas.

“Durante esses anos, procurei descobrir a causa do aumento de crianças siamesas em Goiás e no Brasil. Tenho visto, aos montes, crianças com má formação da genitália, principalmente, com desenvolvimento de câncer e outras coisas que vêm surgindo ao longo desses anos”, frisou Calil. Ele revelou que pesquisas, não só brasileiras, apontam que o contato com os defensivos agrícolas aumenta drasticamente o índice de lesões no DNA, que levam a más formações.

O deputado reconheceu que os defensivos são necessários para a produção dos alimentos, mas condena a forma com que são usados, principalmente devido à ausência do uso de equipamentos individuais de proteção e à quantidade de agrotóxicos liberados nos últimos meses. “Não sou contra agrotóxico, mas acho que ele deve ser regulamentado. Dos 504 agrotóxicos registrados no Brasil, 149 foram proibidos na União Europeia”, afirmou.

Calil relatou ainda a morte de abelhas em massa, em decorrência da contaminação feita por essas substâncias químicas. Ele revelou dados divulgados em revistas científicas, segundo os quais quinhentas milhões de abelhas foram mortas no Brasil.