Conflito entre israelenses e palestinos continuam em Jerusalém.

Por Cesar Maia.

Os confrontos entre israelenses e palestinos aumentaram na última sexta-feira, dia 07, em Jerusalém, com a polícia israelense lançando granadas de efeito moral e balas de borracha contra grupos de palestinos. O confronto mais recente estourou na mesquita de Al-Aqsa, um dos locais mais sagrados do Islã. O motivo do início dos confrontos ainda não foi esclarecido, mas os portões da Cidade Velha tiveram
que ser fechados pela polícia israelense, e diversas pessoas tiveram que buscar ajuda médica.
Provavelmente o Ramadã e as eleições israelenses estejam tendo um efeito catalisador. No caso do Ramadã, muitos palestinos têm ido para as ruas, a cidade está saindo da pandemia. E com isso os confrontos entre a polícia israelense e os palestinos têm sido inevitáveis. Já em relação as eleições israelenses, o primeiroministro israelense, Benjamin Netanyahu, não conseguiu formar um governo.

Seus adversários agora estão tentando, e isso traria consequências para ele. Analistas tem dito que Netanyahu, se beneficia diretamente de um aumento nas tensões, atraindo políticos de direita para se unirem em torno dele e mantê-lo no cargo.  Existe a preocupação de que a tensão possa aumentar, o Departamento de Estado dos EUA, que rebaixou o conflito israelense-palestino em sua lista de prioridades no atual governo, tem se mostrado extremamente preocupado