06/04/2019

Comissão de Agricultura aprova dois requerimentos de autoria do deputado José Mário


A Comissão de Agricultura, Pecuária, Abastecimento e Desenvolvimento Rural (CAPADR), da Câmara, aprovou nesta semana, dois requerimentos de autoria do deputado José Mário Schreiner (GO) para a realização de duas audiências públicas para debater os desafios da cultura do alho no Brasil e os problemas de infraestrutura nos custos do escoamento da produção do agronegócio. As datas das audiências ainda serão definidas.

Na justificativa dos requerimentos, assinados também por outros parlamentares, José Mário destaca a importância de buscar soluções para os dois temas considerados essenciais para o desenvolvimento do setor. “Precisamos debater à equivocada interpretação do poder judiciário brasileiro em autorizar via liminares judiciais a importação de alho originário da república popular da China, sem a devida incidência do direito antidumping, causando assim uma concorrência desleal ao setor alheiro brasileiro”, afirma.

De acordo com José Mário, os produtores encaram aparente concorrência desleal e predatória dos alhos importados ilegalmente ou com liminares, o que impede um maior aumento da produção de alho no Brasil. “Antes da entrada do alho Chinês no Brasil, mais de 80% do abastecimento era com alhos nacionais. Temos total condições para aumentar a produção e oferta de alho nacional no mercado consumidor brasileiro”.

Infraestrutura

No outro requerimento, o deputado solicitou a presença do ministro da Infraestrutura, Tarcísio Gomes de Freitas, para debater com o colegiado alternativas para melhorar a infraestrutura brasileira. “Debater o caminho a ser perseguido para combater essas deficiências com a autoridade máxima do setor de infraestrutura do Governo Federal é o que buscamos com essa proposição”, explica José Mário.

Para ele, distância cada vez maior dos centros exportadores, por exemplo, agravou um dos maiores gargalos da competitividade econômica da produção agropecuária brasileira: a infraestrutura de transportes. “Por um lado, o país tem condições naturais altamente favoráveis, produtores capazes e padrão tecnológico de vanguarda. Por outro, a precária infraestrutura logística torna o escoamento da produção um verdadeiro desafio, agregando custos e aumentando o preço final do produto a ser comercializado”, explicou o deputado.