14/09/2012

Aleluia assiste convenção republicana e vê eleição americana indefinida


 

Depois de assistir a convenção do Partido Republicano, em Tampa, que oficializou o nome de Mitt Romney, e de conversar com políticos e jornalistas, o vice-presidente nacional do Democratas, José Carlos Aleluia, está convencido de que há muito não havia um debate ideológico tão acentuado quanto o que está ocorrendo na campanha norte-americana atual. E vê muito equilíbrio na disputa presidencial americana.

 

“Claramente, enquanto os democratas pregam um estado gigante, os republicanos  querem liberdade econômica com empresas pequenas e médias fortes”, disse Aleluia, que sempre acampanha atento as eleições nos Estados Unidos.

 

Para Aleluia, o presidente Obama prometeu muitos empregos e entregou “desculpas”.

 

“As medidas de estímulo à economia anunciadas por Obama se assemelham às lançadas por Dilma. Os resultados são pífios”, comparou o líder democrata.

 

Pelo que viu e ouviu nos dias passados nos Estados Unidos, Aleluia concluiu que o eleitor americano não estaria disposto a ‘renovar o contrato’ de Obama para mais quatro anos na Casa Branca.

 

“Mas, pouco mais de um mês das eleições, é difícil carimbar um vencedor. Até porque, como o sistema eleitoral americano passa pelo voto dos delegados, independente do voto popular, tudo pode acontecer. Há estados em que já se sabe para quem vão os votos dos delegados. Na Califórnia, por exemplo, os republicanos sequer estão fazendo campanha, pois ali a vitória será mesmo dos democratas. O mesmo acontece em estados dominados pelo Partido Republicano, onde os democratas ficam distante”, disse Aleluia.

 

Ele observou que boa parte dos votos dos norte-americanos são naturalmente cativos dos republicanos e dos democratas.

 

“A questão é que os chamados votos livres ainda não têm destino, como revelam as pesquisas, que apontam um empate técnico entre Obama e Romney”, afirmou.

 

Na Flórida, lembrou Aleluia, os dois partidos já investiram mais de 100 milhões de dólares em propaganda.

 

“Ali estão os votos a serem conquistados. Então, republicanos e democratas jogam tudo para atrair o eleitor. Enfim, qualquer afirmação sobre vitória de Obama ou Romney é fruto da paixão”, concluiu Aleluia.