18/02/2019

Alan Rick ressalta importância do Programa Mais Médicos


O deputado Alan Rick (AC) fez uma dura defesa dos médicos brasileiros formados no exterior aprovados no Programa Mais Médicos, e desmentiu, em plenário, o petista Jorge Solla (PT) que questionou a aprovação sob o argumento de que não haveria previsão legal para participação de brasileiros formados na Bolívia e no Paraguai no edital do Programa Mais Médicos lançado no final do ano passado.

Nesta quarta-feira, 13, o Ministério da Saúde divulgou a lista dos médicos formados no exterior aprovados para atuar no Programa e, segundo Solla, estes estariam sendo contratados sem amparo legal.

“A informação não é verdadeira. Existe uma portaria dos Ministérios da Saúde e Educação, a Portaria Interministerial 1708/2016, que permite a contratação do médico brasileiro formado no exterior, nos países com relação médico/inferior a 1,8 por mil habitantes. Essa norma contempla os brasileiros formados lá e não os nativos daqueles países. Esta é a verdade. O deputado não pode vir aqui no plenário mentir. É preciso conhecer a lei”, disse Alan Rick.

O parlamentar acreano, que foi um dos responsáveis pela inclusão dos médicos formados no exterior na Portaria Interministerial 1708/2016, disse que se trata de profissionais que fizeram grandes sacrifícios para concluir o curso de medicina no exterior e que não podem ser prejudicados, por exemplo, em detrimento da contratação e cubanos para financiar a ditadura da ilha castrista como defendem os petistas.

“Esses médicos brasileiros estão servindo ao nosso país nos municípios mais distantes, mais carentes, nos distritos indígenas, em locais onde poucos aceitam trabalhar e hoje podem atender a população no Mais Médicos. O deputado não pode vir aqui e mentir para tentar impedir esse direito deles. Esta é a verdade”, disse Alan Rick.